Tom Clancy's Rainbow Six® Siege | Agente VIGIL | Ubisoft® (BR)

VOLTAR
Vigil icon

Vigil

Vigil faction

707TH SMB

Lado
Defensor
Função
intel-denier, roam
Armaduras
Velocidade
Dificuldade

ESTILO DE JOGO E HABILIDADE ÚNICA

A letalidade silenciosa de Chul Kyung em campo permite que ele use sua Camuflagem Eletrônica Renderizada (ERC-7) para não ser detectado. A ERC-7 usa uma tecnologia de Diminuição da Realidade para remover estímulos perceptíveis do próprio ambiente. Vigil carrega um protótipo na sua mochila, que busca por dispositivos eletrônicos próximos e apaga sua imagem de qualquer câmera por perto.

Loadout

Arma primária

K1A

SUBMETRALHADORA

BOSG.12.2

ESPINGARDA

Arma secundária

C75 Auto

PISTOLA-METRALHADORA

SMG-12

PISTOLA-METRALHADORA

Gadget

Câmera à prova de balas

Granada de impacto

Equipamento Único

ERC-7

Biografia
Nome real
Chul Kyung Hwa
Data de Nascimento
17 de janeiro, 1984
Local de nascimento
-

EXPERIÊNCIA

Chul Kyung Hwa não possui muitas lembranças de sua infância, apenas de que sua família sempre esteve em fuga pela Ásia. Seriam refugiados? Criminosos? Ele lembra-se de seu irmão sendo levado pela correnteza durante a travessia de um rio. Ele lembra-se do esconderijo onde teve de passar cerca de um mês em silêncio absoluto. Ele lembra-se da viagem de trem, onde militares prenderam dois fugitivos. Ele lembra-se de sua mãe doente, atrasando o ritmo da fuga pela floresta. Ele lembra-se de deixá-la para trás, continuando a travessia por ordem de seu pai, sem fazer barulho para não alertar os guardas.

Tais eventos deixaram uma forte impressão em Chul Kyung, que passou a acreditar que tudo que dissesse poderia ser causa para sua captura. Uma questão de vida ou morte. Assim, ele passou a sufocar seus sentimentos, principalmente para proteger seus pais, extremamente desconfiado do mundo exterior.

O asilo concedido pela Coreia do Sul não foi o paraíso prometido. A perda de sua família foi demais para o pai de Chul, que cometeu suicídio, deixando-o órfão. Chul Kyung permanecera uma pedra, nunca mostrando emoções, a fim de não trair seus pensamentos.

Chul Kyung foi adotado pela família Hwa, que julgou melhor que ele iniciasse uma nova vida ao mudar de nome, para Chul Kyung Hwa. Chul Kyung foi encorajado a esquecer-se de seu antigo nome, e ele aceitou. Era como uma forma de camuflagem. Ele cresceu em um sistema de regras e ordem, que lhe deram uma razão para tornar-se estoico e a ser disciplinado. Ele poderia enfim esconder-se por trás das regras.

Chul Kyung desejava retribuir o acolhimento de seu novo país, e para isto decidiu entrar para o exército sul-coreano, tornando-se um marinheiro exemplar. Ele ganhou sua aceitação na ROKN UDT/SEALs, não apenas passando com distinção, mas sendo recomendado para o Batalhão de Missões Especiais 707: Tigres Brancos. Ele foi diligente, metódico, tenaz, embora reservado. Seu passado como refugiado não foi divulgado a seus colegas, com o fim de não causar problemas de adaptação. Quando a Coreia do Sul teve a oportunidade de recomendar dois Agentes para a Equipe Rainbow, Chul Kyung figurou no topo da lista.

[PARÁGRAFO CONFIDENCIAL]

RELATÓRIO PSICOLÓGICO

Chul Kyung carrega consigo os traumas de infância que o fizeram fechar-se para qualquer contato com o mundo exterior, seu único refúgio. Embora altamente eficiente e competente, o Agente provou não lidar muito com situações sociais. Ele é inseguro de suas expressões e linguagem corporal, e teme a forma como os outros possam interpretar suas ações. Ele sente-se invadido, como um livro aberto que revela todos os seus segredos. Chul Kyung sente-se confortável usando a sua máscara balística, de onde pode enfim respirar, sempre sob proteção.